Live do ICI: Luciana Casagrande apresenta novidades para o setor cultural

Live do ICI: Luciana Casagrande apresenta novidades para o setor cultural

O encontro entre a Superintendente de Estado da Cultura, Luciana Casagrande, e o Gestor Cultural de Maringá, Miguel Fernando, aconteceu ontem à noite no Instagram do Instituto Cultural Ingá (@icimga). O espaço está sendo desbravado, desde o fim de abril, por meio de lives com representantes de diversas partes do Brasil, para promover um diálogo transparente e aberto a produtores e artistas culturais.

Foi a primeira vez que a Superintendente abriu espaço para participar de uma live. O resultado foi um diálogo cheio de respostas e notícias em primeira mão. Confira:

Lei do Sistema Estadual de Cultura

Luciana Casagrande afirma que a Lei 20.197 foi sancionada, nesta semana, pelo Governador Ratinho Junior, e que em breve o Governo do Estado dará notoriedade a conquista.

A Lei vai inserir o estado no Sistema Nacional de Cultura (SEC-PR), que existe desde 2012. Isso significa, entre diversas benesses, que o Estado passará a viabilizar a participação em editais de programas federais garantindo a transferência de recursos.

Outra conquista que a SEC-PR prevê é de organizar, de forma integrada e sistêmica, as diversas instâncias envolvidas e instrumentos legais voltados à cultura paranaense. O SEC-PR será composto pelo Conselho Estadual de Cultura (Consec), Conferência Estadual de Cultura, Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e Fundo Estadual de Cultura.  Embora os órgãos já existam e sejam atuantes, agora passa a ter maior respaldo legal por meio do sistema.

“Estamos trabalhando para conseguir mais recursos do Fundo Nacional de Cultura, para repassar aos fundos municipais de cultura. Com a aprovação da Lei, a engrenagem que estava faltando agora começa a funcionar”, afirma a Superintendente.

Pacote de Medidas Emergenciais (Clique aqui para ler o documento completo)

O valor total de recursos próprios da Superintendência para o Pacote de Medidas Emergenciais é de R$ 2 milhões.

“Os números não estão completamente fechados. Os 2 milhões são de recursos da cultura, recurso próprios da superintendência do Estado. O que podemos afirmar é que do Edital Cultura feita em casa, que será lançado em breve, 510 projetos serão aprovados, cada um receberá 2 mil reais. Do edital para licenciamento de filmes, 50 curtas receberão 2 mil reais cada e 25 longas receberão 4 mil reais cada”.

Na fala, a Superintendente abre os valores que serão destinados para algumas das soluções apresentadas no Pacote Emergencial. Vale ressaltar, sobre o edital de licenciamento de curtas e longas metragens, que o edital vai licenciar a produção, ou seja, as produções realizadas nos últimos 10 anos, serão aprovadas para compor a nova plataforma de streaming, um canal que levará projetos locais para o mundo todo.

Sobre os demais itens apresentados no Pacote Emergencial, Luciana afirma que estão dependendo de algumas análises para fechar os devidos valores. “Estamos trabalhando para até o final do mês termos todos os editais lançados. Não consigo passar um prazo certo da procuradoria, por conta do home office. Um ou outro pode escapar, mas até o final do mês queremos ter todos os prazos definidos”.

Corte no orçamento

Não haverá nenhum corte no orçamento da Superintendência, estimado em R$ 98 milhões, devido à queda na arrecadação de recursos prevista por conta da pandemia.

“A cultura foi preservada no corte do orçamento do Estado. Lutamos por isso e não haverá perdas nas nossas ações programáticas. Vamos economizar, porque muitos equipamentos estão fechados”.

Salão Paranaense

O Salão Paranaense, desde sua concepção original, acolhe propostas que apontam novos caminhos para as artes visuais.

“O Salão vai acontecer, seja presencial, virtualmente ou os dois. Entre as novidades deste ano, teremos algumas novas categorias: Web Arte, muito importante neste momento, e Pesquisas e Ensaios”.

Entre os comentários que reforçam e estrutura turística do Paraná, Luciana afirma que ela e toda sua equipe estão trabalhando em um plano embrionário para fortalecer o turismo cultural. “O Estado apoia muito a transversalidade, isso é muito incentivado entre os dirigentes. Para potencializar os ativos artísticos e culturais, todos os vieses estão sendo analisados entre os setores”.

Pandemia

Sobre o atual momento, de pandemia, a Superintendente comenta sobre as mudanças no comportamento das pessoas, que interferem diretamente no consumo da cultura. “Estamos vivendo um momento de muitas mudanças, de muita insegurança para saírem nas ruas. Sei que as pessoas vão estranhar no início, toda retomada das atividades. Mas somos um povo resiliente. Vamos trabalhar com ações de incentivo e conscientização, para que as pessoas consumam cultura de forma segura. Logo tudo isso passar e as pessoas vão se socializar novamente”, declara Luciana.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Nacional

Secretaria da Cultura divulga projetos habilitados na fase documental no segundo edital do Profice

Proponentes não habilitados têm até o dia 22 de novembro para recorrer da decisão A Secretaria de Estado da Cultura (SEEC) divulgou nesta terça-feira (14/11) o resultado da fase de

Nacional

Pelos teatros independentes

Mônica Herculano para o Cultura e Mercado. Um mapeamento realizado recentemente em São Paulo identificou que há diferenças estruturais relevantes entre os teatros independentes e os demais (públicos, patrocinados e SESC).

Notícias

47 propostas serão selecionadas no edital “Territórios Culturais”

O Territórios Culturais selecionará 47 propostas culturais para workshops, oficinas e projetos a serem executados nos bairros do município de Maringá. Essas ações deverão ocorrer em equipamentos culturais, centros comunitários,