Produtores independentes criam campanha para valorização da cultura local

Produtores independentes criam campanha para valorização da cultura local

Artistas e produtores culturais independentes de Maringá estão se mobilizando para reforçar a importância da cultura durante a COVID-19. Por meio da campanha “#CulturaImporta”, o movimento busca valorizar as iniciativas do cenário local, ao mesmo tempo em que trabalham para conscientizar a sociedade civil sobre seu papel neste contexto. O nome da campanha foi sugerido pelo Conselho Municipal de Políticas Culturais de Maringá, que também está trabalhando em uma ação de valorização da cultura local.

Entre as orientações, os organizadores da campanha salientam a compra de rifas, doações em dinheiro e participação em campanhas de financiamento coletivo. Veja outros pontos levantados:

– Comprar produtos de artesãos, que possam ser entregues por delivery ou que possam ser retiradas após a Pandemia;

– Evitar o atraso de pagamento de mensalidade de cursos;

– Curtir páginas no Facebook e Instagram, se inscrever em canais no YouTube, assistir lives e ouvir músicas dos artistas locais nas plataformas de streaming;

– Divulgar o trabalho dos artistas, bem como as eventuais campanhas que estejam realizando para arrecadar fundos.

Assista na íntegra o vídeo da campanha:

“A prevenção ao Coronavírus obrigou o adiamento e cancelamento de eventos e espetáculos culturais em todo o Brasil. Com isso, pode-se dizer que a cultura foi um dos setores da economia mais prejudicados neste momento de crise, pois isso inviabilizou a geração de renda de milhares de trabalhadores que já vinham sobrevivendo a um momento complicado e instável. Vale lembrar que muitos possuem as despesas de sua casa e, além disso, despesas com espaços culturais que atendem a comunidade”, afirma Rachel Coelho, representante da 2 Coelhos Comunicação e Cultura, empresa que encabeça a mobilização juntamente com a Circular Cultural e Fenda.

Rachel acredita que o setor da cultura será um dos últimos (senão o último) a ter suas atividades normalizadas e isso representa dificuldade de sobrevivência de um incontável número de pessoas, empresas e organizações, o que acabaria impactando a economia como um todo. “No Paraná, o governo do Estado ainda não tomou providências específicas para a classe. Em Maringá, também não tivemos uma solução anunciada. Muitos artistas, produtores e técnicos estão se virando como podem para levantar seu sustento. Por isso, precisamos do apoio de toda a sociedade e exigimos dos governos uma ação imediata”.

Em Maringá, logo no início da Pandemia, foi criada a Rede de Apoio aos Trabalhadores das Artes de Maringá (@maringarede no Instagram). O perfil, além de divulgar ações locais, recebe doações que são repassadas aos artistas.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Notícias

Programa incentiva a levar para casa comida que sobrou do pedido no restaurante

No último dia 23, a regional noroeste da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) deu início ao Programa “Peça para levar”, em parceria com a Associação Comercial e Empresarial de

Notícias

20/08 – Yamandu Costa em Maringá

Comentários comentários

Notícias

BNDES abre inscrições para patrocínio a eventos culturais

Propostas serão recebidas até 6/6. Resultado sai em julho. Serão apoiados eventos de audiovisual, música e literatura com início entre 1º/8 e 30/12. Todos os eventos apoiados terão de realizar