Produtores Culturais contam com fomento do ICI para captação de recursos

Produtores Culturais contam com fomento do ICI para captação de recursos

Dados revelam dificuldades para captação de recursos no estado. Maringá mantém saldo positivo nos últimos anos

Em 2018, por meio do Instituto Cultural Ingá (ICI), mais de R$ 1,5 milhão foram captados via Lei Federal nº 8.313/1991, oferecendo cultura para mais de 70 mil pessoas. Mas o panorama estadual não segue a mesma tendência.

Em matéria divulgada no portal Bem Paraná, no dia 11/08, com base nos números do Sistema de Apoio às Leia de Incentivo à Cultura, em 2018, sete em cada dez projetos culturais do Paraná que tentaram captar recursos por meio da Lei Rouanet não conseguiram nem um centavo ao fim do processo.

O site também aponta que 271 projetos culturais (68,09% do total) não conseguiram qualquer quantia, visto que os produtores culturais foram autorizados a captar um montante total de R$ 289.625.324,54 junto ao setor privado para fomentar a área cultural em 2018. Além disso, apenas 13 projetos (3,3% do total) conseguiram arrecadar entre 90 e 100% do valor proposto. 398 projetos buscaram aporte no ano passado.

Resultados

Quando começamos o trabalho em Maringá, isso em 2012, captamos 30 mil reais. Com o tempo, diante a muito diálogo, mostramos a importância da destinação fiscal. Que é promissor que o dinheiro das empresas fique na região, para oferecer benefícios para a comunidade”, afirma Gaitarosso.

Desde sua fundação, o ICI captou cerca de R$ 6,7 milhões, quantia que fomentou 108 projetos diretamente. “Além disso, já conseguimos pouco mais de 1 milhão captados por meio de patrocínio direto”, diz.

É importante ressaltar que vários projetos estão sendo fomentados há anos pelo ICI. Entre eles o Criança em cena e Projeto Som da Banda. Ambos voltados para crianças de Maringá e região. “Paixão de Cristo e Auto de Natal também estão no nosso portfólio. São projetos que movimentam a cidade e apresentam a força de bons projetos na cidade. Atualmente, também estamos fortes na captação de projetos audiovisuais”, declara o consultor.

Fomento

Diante os dados apresentados pelo Bem Paraná, Alan afirma que depois da nova instrução normativa, vários produtores ainda estão se adaptando a esse cenário. “Mas é para não depender apenas dessas mudanças que trabalhamos. Só conseguimos manter os bons resultados do ICI por dois motivos: portfólio de projetos já apoiados e parcerias que foram firmadas ao longo dos últimos anos”.

Arquitetura; artes visuais; audiovisual; circo; dança; gastronomia; literatura; música; ópera; palestras para formação técnica e crítica; patrimônio material e imaterial; teatro e tecnologia estão entre os segmentos apoiados pelo ICI.

Pesquisa

Em dezembro de 2018 a Fundação Getúlio Vargas (FGV) realizou um estudo sobre os impactos positivos da Lei Rouanet na economia. O estudo foi apresentado no Fórum Cultura e Economia Criativa, e identificou que, nos 27 anos de existência da Lei, a cada R$1 investido por patrocinadores nos 58.368 projetos culturais, pelo menos R$1,59 retornou para a sociedade.

No Brasil a cultura tem um orçamento, para 2019, de 2,7 bilhões de reais, 0,18% das despesas totais da união (excluindo transferências para estados e municípios). Do total desse orçamento, apenas parte é composta pela Lei de Incentivo à Cultura.

 

 

 

 

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Notícias

Museu Paranaense disponibiliza para download gratuito 10 livros de história do Paraná

O Museu Paranaense lançou no dia 19 de dezembro cinco livros das coleções Teses do Museu Paranaense e Histórias do Paraná. As obras estão disponíveis gratuitamente para download em formato

Nacional

Inscrições abertas para publicação de estudos da coleção

Com o objetivo de estimular a reflexão contemporânea sobre temas da cultura nacional e internacional, a Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) e a Universidade Federal da Bahia (UFBA) lançam

Notícias

Aberto cadastramento para empresas que desejam incentivar projetos do Profice

Está aberto o cadastramento para as empresas que têm interesse em incentivar projetos culturais do Programa de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná (PROFICE) por meio de renúncia fiscal