Museu Paranaense disponibiliza para download gratuito 10 livros de história do Paraná

Museu Paranaense disponibiliza para download gratuito 10 livros de história do Paraná

O Museu Paranaense lançou no dia 19 de dezembro cinco livros das coleções Teses do Museu Paranaense e Histórias do Paraná. As obras estão disponíveis gratuitamente para download em formato pdf no site do museu. Outros cinco títulos anteriores da coleção Histórias do Paraná também foram disponibilizadas no mesmo formato.

O livro “Vulnerabilidade, resiliência e cultura: comunidades quilombolas no Paraná e o Varzeão”, de Jurandir Souza, faz parte da coleção Teses do Museu Paranaense e fala sobre as comunidades de descendentes negros no Paraná. No livro é retratada a história e as condições atuais da comunidade Varzeão, localizada no município de Dr. Ulysses, interior do Estado.

 

Coleção Histórias do Paraná

Organizada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Museu Paranaense, a coleção Histórias do Paraná apresenta quatro novos títulos. “O Macabeu: imigração e identidade judaica no Paraná”, de Michel Ehrlich, traz uma discussão sobre os judeus no Brasil, especificamente na cidade de Curitiba. O livro procura traçar alguns dos mais importantes antecedentes para a construção da identidade moderna judaica, e descreve a chegada, adaptação e integração dos judeus no Brasil.

Na publicação “Entre sapatos e livros: a trajetória de um sapateiro na militância comunista em Paranaguá/PR – 1935 a 1964”, Thiago Possiede conta a história do sapateiro Antonio Rocha que, por meio de seus livros, atravessou continentes e travou lutas políticas. Seus hábitos de leitura ficaram tão famosos que se tornou orientador dos estudantes da cidade, auxiliando-os a fazer trabalhos acadêmicos.

No livro “Política entre razão e sentimentos: a militância dos comunistas no Paraná 1945-1947”, Cláudia Monteiro procura demonstrar as motivações compartilhadas pelos membros do Partido Comunista em seus dois anos de existência legal, tecendo uma trama muito original sobre os sentimentos de pertença a um grupo que se autodefine como responsável por uma grande causa, a revolução.

Hitler não morreu e está na América Latina, segundo o autor Marcos Meinerz no livro “Imaginário da formação do IV Reich: América Latina após a 2ª Guerra Mundial”. De acordo com Meinerz, o líder nazista e seus subordinados estariam conspirando para formar o IV Reich. A reorganização do partido nacional socialista no continente receberia a ajuda de imigrantes alemães existentes, inclusive, na pacata cidade de Marechal Cândido Rondon, no interior do Paraná.

 

Outros títulos

Também pertencentes à coleção Histórias do Paraná, os livros “Cultura e Educação no Paraná”, de Etelvina Maria de Castro Trindade e Maria Luiza Andreazza; “Paraná: Ocupação do território, população e migrações”, de Sérgio Odilon Nadalin; “Paraná: Política e governo”, de Marion Brepohl de Magalhães; “Urbanização e industrialização no Paraná”, de Dennison de Oliveira e “Vida material vida econômica”, de Carlos Roberto Antunes dos Santos foram adicionados ao site do Museu Paranaense e podem ser consultados e baixados no formato pdf.

 

Serviço

Livros das coleções Teses do Museu Paranaense e Histórias do Paraná

Disponíveis em: www.museuparanaense.pr.gov.br

Download gratuito

 

Museu Paranaense

Rua Kellers, 289, São Francisco. Curitiba/PR

Terça a sexta-feira das 9h às 18h

Sábado, domingo e feriado das 10h às 16h.

www.museuparanaense.pr.gov.br

(41) 3304-3300

 

Fonte: SEEC

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Notícias

MinC reforça equipe de avaliação de projetos culturais

O Ministério da Cultura (MinC) vai ampliar o seu banco de profissionais responsáveis pela aprovação de projetos culturais e análise de prestação de contas de propostas da Lei Rouanet, entre

Notícias

Dezembro – Cultura para todos

Comentários comentários

Notícias

Termos referentes à Cultura serão consolidados em glossário

A sua cidade tem um museu ou um ponto de memória? E uma praça CEU? Aliás, que praça é essa? O Ministério da Cultura (MinC) esclarece: trata-se do Centro de