MinC firma parceria com Sebrae de formação em economia criativa

MinC firma parceria com Sebrae de formação em economia criativa

A criação de um núcleo de economia criativa voltado para a formação e capacitação de gestores, executivos e empreendedores do setor foi definida pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e pelo presidente do Sebrae Nacional, Afif Domingos, durante reunião realizada no Palácio dos Campos Elíseos. O prédio histórico, restaurado pelo Sebrae, irá abrigar o Centro Nacional de Referência em Empreendedorismo, Tecnologia e Economia Criativa.

A parceria, que incluirá a Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo, permitirá que o centro funcione também como uma incubadora, uma aceleradora de empresas, sobretudo de startups – empresas iniciantes de tecnologia-, no âmbito da economia criativa.

“A ideia é desenvolver ainda um grande espaço de co-working em que os criadores e os empreendedores da economia criativa sejam bem-vindos para desenvolver os seus trabalhos. A expectativa é que o projeto possibilite a criação de um ambiente que possa impulsionar significativamente o setor em São Paulo”, destacou o ministro.

Para Sá Leitão, o centro servirá como um modelo que poderá ser implementado no restante do País. “O próximo passo dessa parceria MinC-Sebrae será levar esta experiência para outros estados da federação. Esse projeto tem tudo a ver com a política cultural que temos utilizado no âmbito do MinC, que está muito centrada na promoção da economia criativa do Brasil como um front de desenvolvimento, com alto potencial de crescimento, tanto de geração de emprego como de renda”, defendeu.

Na avaliação do ministro, iniciativas como a criação deste centro com cursos de formação, maximizam o potencial da economia criativa no Brasil. Sérgio Sá Leitão assegurou que o Ministério da Cultura está disposto a participar de todas as maneiras possíveis, seja com capacidade de trabalho e de formulação ou com recursos, uma vez que se trata de uma área estratégia para a pasta.

Lei Rouanet

A inclusão do financiamento de projetos culturais via crowdfunding de entrar na Lei Rouanet foi um ponto destacado pelo ministro durante a reunião. “Estamos fazendo o possível para que essa mudança seja feita, mas isso precisa ser feito por meio de uma lei. Estou bastante confiante que será possível fazer isso ainda no ano que vem. A adoção do crowdfunding será um estímulo para que mais pessoas participem de iniciativas de financiamento coletivo de projetos culturais”, disse.

Fonte: Assessoria de Comunicação | Ministério da Cultura

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Nacional

Donald Hyslop, da Tate Modern, defende: para transformar, envolva as pessoas

POR JULIA ZANOLLI, para o Sampa Criativa Ao abrir suas portas há 13 anos, a Tate Modern Gallery inaugurou não apenas um dos museus mais prestigiados do mundo, mas um

Notícias

O desafio de atrair a classe C

Impulsionado pelo aumento da renda e pelo crédito fácil, o consumo da classe C foi um dos motores da economia brasileira na última década. No entanto, o ímpeto consumista em

Local

′Maringá EnCantada′ entra no ritmo da abertura do Natal

Dia 1º de dezembro, a partir das 19 horas, Maringá passa a viver mais intensamente os encantos do Natal, com a chegada do Papai Noel e inauguração da iluminação. A