Em evento, ministro destaca importância da gastronomia para a cultura

Em evento, ministro destaca importância da gastronomia para a cultura

Em um auditório lotado de empresários e produtores do setor da alimentação, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, destacou a importância da gastronomia para a cultura de um país durante a abertura do 29ª Congresso da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), realizada na noite desta segunda-feira (15), em Brasília.

Para Sá Leitão, a gastronomia, que representa os aspectos culturais mais significativos de um país, deve sempre ser inserida dentro da cultura. “A nossa gastronomia carrega nossos valores, nosso modo de ser e de pensar. Gastronomia é, além de uma atividade econômica, responsável pela formação do repertório cultural de um povo”, afirmou.

Durante o evento, o ministro assegurou que o Ministério da Cultura (MinC) dará todo apoio necessário para a aprovação do Projeto de Lei 6562/2013, que aguarda a apreciação da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados (CCJC). A proposta inclui a gastronomia brasileira como segmento a ser beneficiado pela Lei Rouanet. “Nossa intenção é incluir a gastronomia na nossa Lei Federal de Incentivo à Cultura”, adiantou.

O ministro lembrou a frase clássica do artista plástico Hélio Oiticica – “seja marginal, seja herói” – e a apontou como ponto de reflexão para a classe empreendedora. “Atualmente, ser empreendedor no Brasil é um ato heroico. Estou convencido de que o lema do Oiticica deveria ser atualizado para “seja empreendedor, seja herói!”. Nosso País, pleno de energia, de recursos, de vitalidade e de alegria, muitas vezes parece simplesmente não valorizar o empreendedorismo como deveria”, ponderou.

Sá Leitão ressaltou que as dificuldades começam na própria relação dos empreendedores com o Estado. “Temos um Estado muito grande no Brasil, alimentado por uma carga tributária muito elevada. Devemos trabalhar em uma agenda voltada à diminuição do Estado, dos tributos, das regras, da desburocratização, da racionalização para que a sociedade brasileira possa ser a protagonista do nosso País e não os governos ou Poder Público”, destacou. “Nossa função é apoiar, estimular, proteger os empreendedores nacionais para que eles realizem essa tarefa fundamental que é promover o desenvolvimento do País, com geração de renda, de emprego. Essa é a linha que estou procurando levar para o Ministério da Cultura”, completou.

O ministro reforçou, ainda, a necessidade de governo e empresários trabalharem juntos em prol de um novo Brasil. “Precisamos de País justo, desenvolvido, forjado pelos nossos empreendedores, que são fundamentais para que o Brasil possa sair da crise e virar a página da maior recessão da nossa história. Somente os empreendedores serão capazes de levar o País a fazer esse movimento”, declarou.

Congresso

Com o tema “Conectar – Saberes, Pessoas, Iniciativas”, o 29º Congresso da Abrasel tem por objetivo interligar ações e atores que atuam no desenvolvimento do setor de alimentação em todo o País. O Congresso vai até o dia 17 de agosto, em Brasília.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação

Ministério da Cultura

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Notícias

Formação para jovens na área cultural

O Departamento de Estratégia Produtiva do Ministério da Cultura (MinC), informou que serão disponibilizadas cerca de 20 mil vagas para formação na área cultural dentro do programa Mediotec, um braço

Notícias

Quem tem medo da crise?

por Mônica Herculano para o Cultura e Mercado O ano de 2015 não começou muito otimista para o mercado cultural, e termina com previsões ainda mais preocupantes. Cortes nos orçamentos

Notícias

Projeto maringaense realiza convergência entre diversas manifestações artísticas

Reconhecido por ser uma grande plataforma de expressões culturais, INSULA gera integração social e diversidade A proposta é trazer, a partir da música eletrônica, a convergência entre diversas formas de