Irônico e pragmático, Pondé lota Teatro Marista

Irônico e pragmático, Pondé lota Teatro Marista

Palestra foi realizada pelo Instituto Cultural Ingá e pela ABRH Noroeste Paraná 

Minuto a minuto o Teatro Marista foi tomando forma na noite da última quarta-feira (12/07) e, pouco antes do início da palestra com Luiz Felipe Pondé, mais de 800 pessoas aguardavam ansiosamente as palavras do filósofo. Casa cheia, meia luz e foco no palco, pronto, a palestra começou. Afinal, o que seria “Dor e mudança: a cultura da vitimização”? Um assunto atual, mas aparentemente distante. Por fim, uma hora e meia foi o suficiente para que o palestrante expusesse suas percepções e, assim, entre risadas tímidas e atenção total, os participantes iam demonstrando interesse pelo tema.

Pondé é filósofo, escritor e ensaísta, pós-doutorado em epistemologia pela Universidade de Tel Aviv e discute temas como comportamento, religião e ciência. Em Maringá, o convidado apresentou – com um olhar irônico e restrito (como ele mesmo intitulou) – uma reflexão sobre a moral, o comportamento, os relacionamentos e uma visão geral do que seria sofrimento no mundo contemporâneo e o que isso acarreta na sociedade. “Com o método irônico é possível falar alguma coisa que não quer se revelar. Nesta discussão, quero trazer à tona a tentativa contemporânea de mentir sobre a dor e sofrimento, que são coisas que não têm solução. Dizer que vamos resolver esses “problemas” é uma forma de criar vítimas, ou seja, nascem outros problemas. Já a visão restrita se refere a afirmar que esses problemas nem sempre tem solução, ou seja, parte do ponto que existe escassez de ferramentas e recursos do ser humano”, explica o filósofo.

Durante a palestra, Pondé abarcou outras inúmeras discussões, entre elas que a sociedade atual é a que pior lidou com o sofrimento da humanidade. “A cultura contemporânea, que é fruto do enriquecimento, já está instalada no mundo. A sociedade de mercado promete que você vai ser rico e feliz, mas isso não acontece e gera uma competitividade entre as pessoas. Então, nasce o estresse. E uma das formas de lidar com o estresse é tentar eliminar uma dor ou um sofrimento. O ser humano vive fadado a eliminar paulatinamente tudo que possa gerar problema”. O palestrante ainda aproveitou para situar os presentes quanto aos resultados desse comportamento. “Ao tentar eliminar os problemas, criam-se vitimas e pessoas vulneráveis e existe um ganho de estar nesta condição, essa pessoa nunca é responsável por nada, ela nunca estará errada”, completa.

O filósofo também afirma que essa realidade pode ser percebida tanto no mundo corporativo, como nas escolas. “É uma tendência crer que todo mundo é coitadinho, que você não pode fazer ninguém sofrer e que a única intenção do mundo é construir um ambiente onde todo mundo se ama e é feliz. O que nunca vai acontecer. Com isso, você vai criando mecanismos para controlar o comportamento das pessoas”, afirma.

Sobre o comentário de Pondé, George Coelho, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH PR Noroeste), afirma que a palestra, realmente, apresentou ferramentas importantes para o desenvolvimento das empresas. “É preciso que os empresários estejam abertos a receberem outras visões e, também, aceitarem passar pelo processo de dor e de mudança. Assim, é possível alcançar tudo aquilo que eles gostariam de ter para um convívio melhor no ambiente de trabalho e, por fim, atingir bons resultados”.

Para o presidente do Instituto Cultural Ingá, Jair Ferrari, a palestra com Pondé foi um sucesso devido à parceria entre a instituição e a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH PR Noroeste), além do apoio da ACIM, Unicesumar, Viapar, Sancor Seguros, Cooper Card, Bonny Corp, Gray Matter e Leads Inteligência. “O evento atendeu todas as nossas expectativas e as parcerias ampliam a repercussão das ações na cidade. Graças a essa união, é possível trazer personalidades que tenham expressão nacional, assim como o Pondé. Uma forma da população ter acesso a discussões importantes sem tem que se locomover para os grandes centros”, finaliza Ferrari.

 

Fotos do evento podem ser baixadas por meio do link:

https://www.flickr.com/photos/acim-maringa/albums/72157686117583026/with/35857088696/

 

Fonte: Assessoria de Imprensa ICI

Daniele Corrêa

 

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Local

Leminskanções encantará os maringaenses na abertura do Mês da Literatura do Paraná

Show com músicas de Paulo Leminski será apresentando, gratuitamente, no teatro Calil Haddad no dia 24 de agosto A genialidade musical de Paulo Leminski não poderia ficar de fora da programação

Notícias

Sociedade já pode colaborar com Plano Nacional de Cultura

Nessa quinta-feira, 12 de maio, o Ministério da Cultura (MinC) publicou, no Diário Oficial da União (DOU), a portaria que regulamenta a parte do Plano Nacional de Cultura (PNC) que