“Descreveram o Festival Internacional de Corais como fantástico”, conta Sóstenes Pereira
6 de julho de 2017 1402 Visualizações

“Descreveram o Festival Internacional de Corais como fantástico”, conta Sóstenes Pereira

Com três dias de apresentações, Teatro Calil Haddad teve lotação máxima

Ainda está difícil mensurar a repercussão do XXI Festival Internacional de Corais de Maringá, dentro e fora do Brasil o projeto tomou proporções inimagináveis. Em três dias de apresentações no Teatro Calil Haddad, de 15 a 17 de junho, 16 corais – formados por 800 diferentes vozes – ditaram os ritmos das noites. Entre eles o Grupo Vocal Entre Nós (Londrina – PR), Coro de Idosos do Sesc (Maringá – PR), Coral Instituto da Música (Maringá – PR), Coro do Curso de Graduação em Música da UEM (Maringá – PR), Coral Unicesumar (Maringá – PR), Coro Universitário Mackenzie (São Paulo – SP), Coral Infanto Juvenil Santa Cruz (Maringá – PR), Coral da UEL (Londrina – PR), Coro Masculino Nós da Voz (Mal. Cândido Rondon – PR), Coral Gerações (São Roque – SP), Cobra Coral (Maringá – PR), Coro Escola da UEM (Maringá – PR), Coral Sol Maior (Colorado – PR), Coro Juvenil Cidadãos do Amanhã (Santa Fé – PR) e, a atração internacional, Cantemos Coral Juvenil (Carmen del Parana – Paraguay).

Para Sóstenes Pereira, curador do projeto, a experiência de produzir o festival foi muito gratificante, principalmente pela diversidade das atrações. “Contamos com coros super experientes, iniciantes e com formações diversas (coro sinfônico, masculino, feminino, universitário, independente etc). Este evento mostrou que nossa cidade está dentro do patamar de nível internacional, ao ponto de termos lotação máxima em todas as noites. Ao todo mais de 2 mil pessoas compareceram no festival”, afirma.

Para Miguel Fernando, diretor executivo do Instituto Cultural Ingá, o projeto ganhou nova modelagem e isso proporciona a robustez que ele merece. “A partir dessa edição o projeto passou a ser viabilizado por meio da Lei Rouanet. Esse mecanismo de incentivo à cultura trouxe o fôlego financeiro necessário para que o Festival ganhe novas proporções. Não diferente, o Instituto seguirá apoiando este projeto que, acima de tudo, tem algo que prezamos muito, a formação de plateia”, comenta Miguel Fernando.

O Festival já faz parte do calendário anual de práticas coletivas da comunidade há 21 anos e tem como proposta o intercâmbio com corais do Brasil e da América Latina. O projeto contou com o patrocínio da Usina Santa Terezinha, Lowçucar, FERTIPAR, Ferrari & Zagatto e FORTGREEN, e teve a realização da Gisele Produções Artísticas. “Percebemos o calor humano por onde cantamos, fora do teatro em apresentações diversas, como na prefeitura, no shopping e em outros ambientes. Descreveram o Festival Internacional de Corais como fantástico”, finaliza Sóstenes Pereira.

 

Assessoria de Imprensa ICI

Daniele Corrêa

44 99166-1302

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Artigo

Nova chamada pública para longas-metragens

A Ancine e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) anunciaram nesta semana a Chamada Pública PRODECINE 01/2015 do Programa Brasil de Todas as Telas – Ano 2.

Notícias

Ler ficção nos torna mais empáticos

Estudo afirma que se pode aprender sobre as emoções ao explorar a vida interior de personagens fictícios Ler ficção fomenta a empatia. Os leitores podem formar ideias sobre as emoções,

Notícias

Câmara aprova ajuda emergencial de R$ 3 bilhões para o setor cultural durante pandemia

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (26) ajuda de R$ 3 bilhões ao setor cultural durante a crise causada pelo coronavírus. O dinheiro será repassado aos estados,