Reconhecimento garante realização da 3ª edição do Festival Magias do Ingá

Reconhecimento garante realização da 3ª edição do Festival Magias do Ingá

2ª edição, realizada no último final de semana, registrou a participação de 1.500 pessoas em dois dias de apresentação 

De um simples desejo a um grande projeto de acesso a cultura. Quando a 1ª edição do Magias do Ingá entrou em cena, pouco se esperava da nova proposta. Afinal, era apenas o início de mais uma ideia fomentada pelo Instituto Cultural Ingá (ICI), desta vez sob a responsabilidade da diretoria do ICI e do curador do projeto, Karllos Della Re. Juntos, amparados pelo apoio de diversas empresas, criaram a proposta a fim de formar público e resgatar o segmento artístico, que, no passado, era destaque dos picadeiros dos circos espalhados por todo o mundo, especialmente na região de Maringá. “A primeira edição foi maravilhosa, a segunda ainda melhor. O sucesso e o reconhecimento nos dão mais vontade e ânimo para trazer uma terceira edição excepcional e cheia de novidades”, diz Della Re.

Balanço – A segunda edição do Festival de Mágica e Ilusionismo “Magias do Ingá”, realizada no último final de semana (08 e 09 de abril) no Teatro Marista – em Maringá -, superou a marca da 1ª edição do projeto. Neste ano, 1.500 pessoas estiveram presentes nos dois dias de apresentações. “A qualidade artística apresentada por todo o casting superou nossas expectativas. O público respondeu positivamente e, certamente, continuaremos com esse projeto que ocupa um espaço até então esquecido pela produção cultural no Paraná”, comenta Miguel Fernando. Para o presidente do ICI, Jair Ferrari, o Magias do Ingá teve seu papel reafirmado neste ano, em meio a apresentações nacionais e internacionais e a receptividade do público com relação ao tema. “A 2ª edição do Magias do Ingá consolidou Maringá como um destino para os mágicos, ilusionistas e mentalistas de todo o mundo”.

Expectativa – João Souza Filho, juntamente com sua esposa Sirley e seu filho João, estiveram presentes na primeira e segunda edição do Magias do Ingá. Eles contam que participar do festival, além de conhecerem uma cultura até então esquecida, é ter um momento para reunir a família. “Falta para Maringá projetos culturais que tragam um diferencial para cidade, assim como é a proposta do Magias do Ingá. Algo que seja direcionado a diversas faixas etárias, que seja acessível e que promova o bem-estar que é ver uma atração de qualidade”, afirma João.

De acordo com Daba, o “Professor de Campeões” e uma das atrações internacionais do festival, o bem-estar que João comenta é incentivado pela variedade de sentimentos que a mágica, o ilusionismo e o mentalismo promovem. “Foi interessante ver como o público se divertiu, se surpreendeu e participou. O festival permite que possamos apresentar diversas nuances que criam, realmente, um espetáculo completo, que contém desde música, coreografia e cenário a drama e comédia”, finaliza Daba.

FONTE: Ascom ICI | Daniele Corrêa – Mobi Comunicação (44) 3034-1812

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Notícias

Maringá Rock Festival: Esta é a casa do tal rock n’roll

Evento, que terá como atração principal a consagrada Casa das Máquinas, também vai celebrar a força do rock autoral maringaense O Dia Mundial do Rock, comemorado no dia 13 de

Local

Sai o resultado final do Edital Tupiniquim

Na manhã desta terça-feira (17) a Comissão Técnica do Edital Tupiniquim, composta por representantes do Conselho Estadual de Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura de Maringá, da Secretaria Municipal de

Local

Prefeitura estuda tombar obra de Poty Lazzarotto no Shopping Cidade Maringá

Administrado pela DCL Real Estate, o empreendimento segue a tendência de valorização da produção artística em imóveis comerciais A Comissão Especial de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de