Termos referentes à Cultura serão consolidados em glossário

Termos referentes à Cultura serão consolidados em glossário

A sua cidade tem um museu ou um ponto de memória? E uma praça CEU? Aliás, que praça é essa? O Ministério da Cultura (MinC) esclarece: trata-se do Centro de Artes e Esportes Unificados, que reúne atividades artísticas, esportivas e de assistência social em um único espaço – instalado em locais de alta vulnerabilidade social.
.
Definições como essa serão consolidadas, definidas e explicadas pelo MinC no glossário cultural, documento em fase de elaboração. A partir dele, o diálogo entre o poder público e a sociedade será ampliado, com disseminação de conceitos e cruzamento de informações, entre outros.
.
A falta de uma listagem oficial de termos referentes à cultura no Brasil pode gerar uma série de confusões e desinformação. As perdas são as mais diversas, chegando a inibir a participação em um edital ou a impossibilitar um levantamento seguro sobre a quantidade de equipamentos culturais pelo País afora.
.
Para desenvolver a solução, o MinC criou um grupo de trabalho (GT) para elaborar o glossário cultural. Formado por servidores do Ministério e de suas entidades vinculadas e por representantes da sociedade civil, além de convidados de órgãos públicos gestores de cultura, o GT está construindo o documento fundamental do glossário – o material final deverá ser aprovado pelo ministro da Cultura, Marcelo Calero.
.
De acordo com Dalton Martins, especialista em ciência da informação e professor da Universidade Federal de Goiás, que integra o grupo, o principal objetivo do glossário é organizar as informações relacionadas à cultura, “integrar e comparar os diversos sistemas de informação”: “Nós já produzimos uma primeira versão do que chamamos ‘ontologia de base’, com os termos mais genéricos para descrever os processos de gestão cultural e estamos avançando para desenvolver os termos secundários”. O GT já realizou quatro encontros este ano e prevê outros três até dezembro – a próxima reunião será nos dias 26 e 27 deste mês.
.

Padronização

.
Padronizar terminologias e editais, contribuir para a transparência e o controle social. Essas são algumas das repercussões institucionais do trabalho do GT, como pontua Priscila dos Santos Dorneles, da coordenação-geral de Estatísticas e Indicadores da Cultura do MinC. “Conseguiremos integrar dados e gerar relatórios, será uma forma mais concreta de organizar nomenclaturas, que hoje são diferentes. O Sistema MinC e as secretarias de Cultura municipais e estaduais poderão usar termos iguais”, destaca Priscila.
.
Os termos serão aplicados ainda na plataforma do Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC), onde agentes culturais e sociedade podem acessar informações do segmento cultural em um único lugar, com serviços de busca de dados georreferenciados, estatísticas, indicadores e outras informações de bens e serviços culturais. Atualmente, o SNIICtambém passa por reformulação.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Nacional

O Brasil perde Tunga, o primeiro contemporâneo a expor no Louvre

Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão, conhecido como Tunga, faleceu nesta segunda-feira, dia 6,  aos 64 anos, no Rio de Janeiro, vítima de câncer. Considerado um dos maiores nomes

Nacional

Mestre das sete cordas: cinco videos de Yamandu Costa

O violonista gaúcho, que se apresenta em Maringá no próximo sábado (dia 20), tem no currículo apresentações em parceria com nomes consagrados da música brasileira Com 36 anos, Yamandu Costa ostenta

Nacional

Iphan lança emblema para o Patrimônio Cultural Brasileiro

Os bens reconhecidos como Patrimônio Cultural Brasileiro passam a ter, a partir de agora, uma identidade visual única e comum. Abstração, cores e simbolismos caracterizam o emblema lançado nesta quarta-feira