Museu da Língua Portuguesa em São Paulo deve ser reaberto

Museu da Língua Portuguesa em São Paulo deve ser reaberto

Projeto de reconstrução do local, atingido por um incêndio, começa nesta segunda

O Museu da Língua Portuguesa, atingido por um incêndio em dezembro, deverá ser reaberto em 2018. O projeto de reconstrução terá início nesta segunda-feira e parte dos recursos necessários para a obra e compra de novos equipamentos virá de contribuições de empresas portuguesas no Brasil. A Fundação Roberto Marinho, que é parceira do museu, irá coordenar essa captação.

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, em visita ao histórico prédio da Estação da Luz (local onde fica o museu), afirmou que há um compromisso firme de empresários em apoiar esse projeto. O seguro, de R$ 42 milhões, deve cobrir cerca de dois terços do necessário para o museu voltar a funcionar. Esse grupo de empresas deve contribuir com boa parte dos R$ 20 milhões que ultrapassam a cobertura do seguro.

— O seguro paga dois terços da reconstrução. Vai ser um museu do futuro, voltado para o digital. Várias empresas portuguesas no Brasil vão contribuir. As obras terão início até o início do ano que vem e acredito que o museu vai ter condições de reabrir em 2018 — disse a jornalistas neste domingo.

Saiba mais clicando aqui.

 

Para lembrar

O incêndio de 21 de dezembro de 2015 foi o segundo da história do edifício e deixou um brigadista morto. Veja aqui como eram as instalações do Museu antes do fogo atingir o local.

O primeiro ocorreu na madrugada de 6 de novembro de 1946 e teve grande cobertura do GLOBO. A reconstrução, bancada pelo governo, durou cinco anos e acrescentou um novo andar ao prédio — até então com dois pavimentos.

Inaugurado há 115 anos, prédio da Estação da Luz foi porta de entrada para ilustres em visita a São Paulo, além de imigrantes. Após decadência, ressurgiu com o Museu da Língua Portuguesa em 2006.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Oficinas

Artistas do teatro apresentam as questões a serem resolvidas no segmento

Café com Cultura, realizado pelo Instituto Cultural Ingá no último dia 05, reuniu atores, diretores, produtores e demais profissionais da área Espaços alternativos para ensaio e apresentações, dificuldade de levantar

Notícias

Lançamento de catálogo e mesa-redonda no Museu Paranaense

Os artistas maringaenses Sheilla Souza e Tadeu Santos participam pela Assindi No dia 3 de outubro, às 18h30, o Coletivo Kókir lança o catálogo das exposições “Voracidade/Sustento” no Museu Paranaense.

Nacional

Captação: uma questão complexa

“Existem muitos captadores de recursos no Brasil, o problema é que eles não fazem só isso ou não se identificam, não se assumem captadores. A profissão ainda não é regulamentada