O dinheiro de propina que vira arte
7 de junho de 2016 1103 Visualizações

O dinheiro de propina que vira arte

A exposição de obras de arte de artistas famosos como Picasso, Miró e Dalí, apreendidas em casos de lavagem de dinheiro, revela uma prática milionária no Brasil

O sucesso da exposição Obras sob vigilância, do Museu Oscar Niemeyer, aberta em Curitiba, obrigou seus organizadores a estendê-la até novembro. Não é todo dia que se podem ver juntos quadros de Picasso, Dalí, Miró, Oiticica, Vik Muniz, Djanira, Heitor dos Prazeres ou Renoir.

É um luxo ao qual tinha acesso apenas Renato Duque, ex-diretor da petroleira estatal Petrobras, que escondia as obras atrás de um armário que se abria por controle remoto, até que foram apreendidas pela polícia naOperação Lava Jato, que revelou o maior caso de corrupção da história do Brasil e, ao mesmo tempo, o lucrativo negócio que representa a lavagem de dinheiro por meio de obras de arte.

As Obras sob vigilância são apenas uma pequena seleção de trabalhos que Duque comprou para lavar dinheiro e que, depois de sua prisão, agora são mostradas ao público. Em vez do Salão dos Recusados dos impressionistas parisienses de 1863, é possível falar do Salão dos Confiscados, telas apreendidas em operações criminais.

Continue lendo aqui.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Nacional

Minc cria página que explica todos os passos do incentivo fiscal à cultura

Sancionada em 1991, a Lei 8.313, conhecida como Lei Rouanet, instituiu o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que estabelece as normativas de como o Governo Federal deve disponibilizar

Notícias

Palestra com degustação vai apresentar a expansão da Economia Criativa no Vale dos Vinhedos

A convite do Instituto Cultural Ingá, o vinicultor Rogério Valduga vem a Maringá apresentar o case desta região da Serra Gaúcha Com grande influência da imigração italiana, a região do

Notícias

Nova MP das Loterias assegura recursos para a área cultural

O presidente Michel Temer assinou, nesta terça-feira (31), em cerimônia no Palácio do Planalto, medida provisória que garante que os recursos das loterias que cabem ao Fundo Nacional de Cultura