Inscrições abertas para primeiro edital de coprodução Chile-Brasil
31 de maio de 2016 668 Visualizações

Inscrições abertas para primeiro edital de coprodução Chile-Brasil

Estão abertas as inscrições para a primeira edição do Edital de Coprodução Chile-Brasil, realizado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) em parceria com o Conselho Nacional da Cultura e das Artes (CNCA) do Chile. Este é o quarto edital binacional do Programa Brasil de Todas as Telas, que mantém parcerias com Portugal, Argentina e Uruguai, além dos 19 países que integram o edital América Latina.  As ações de incentivo à realização de coproduções internacionais da Ancine, que incluem ainda edital de desenvolvimento com a Itália, têm o objetivo de promover intercâmbio de experiências e aumentar a presença do cinema brasileiro no mercado externo. Os recursos são do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Os proponentes podem inscrever projetos que estejam em qualquer etapa de desenvolvimento ou de pré-produção, desde que as filmagens da obra ainda não tenham sido iniciadas. É vedada a inscrição de projetos que estejam concorrendo nas chamadas públicas do FSA destinadas ao desenvolvimento de projetos ou no Edital de Coprodução América Latina.

Entre os critérios para a seleção está a relevância do projeto para a integração entre as indústrias cinematográficas do Brasil e do Chile.
Lançado em julho de 2014, o Programa Brasil de Todas as Telas foi moldado para atuar na expansão do mercado e na universalização do acesso às obras audiovisuais brasileiras. O Programa, uma ampla ação governamental que visa transformar o País em um centro relevante de produção e programação de conteúdos audiovisuais, foi formulado pela Ancine em parceria com o Ministério da Cultura (MinC), e com a colaboração do setor audiovisual por meio de seus representantes no Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA.
O resultado do primeiro ano do Programa superou as metas estabelecidas. Foram 306 longas-metragens e 433 séries ou telefilmes apoiados. A aposta no investimento em desenvolvimento de projetos também foi bem-sucedida, rendendo a estruturação de 55 núcleos criativos em todas as regiões do País, e garantindo o desenvolvimento de 620 novos projetos de obras audiovisuais.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Nacional

O Brasil perde Tunga, o primeiro contemporâneo a expor no Louvre

Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão, conhecido como Tunga, faleceu nesta segunda-feira, dia 6,  aos 64 anos, no Rio de Janeiro, vítima de câncer. Considerado um dos maiores nomes

Nacional

Captação: uma questão complexa

Mônica Herculano para o Cultura e Mercado “Existem muitos captadores de recursos no Brasil, o problema é que eles não fazem só isso ou não se identificam, não se assumem

Nacional

Maior festival de ilusionismo e mágica do Paraná chega à 2ª edição

Evento será apresentado nos dias 8 e 9 de abril no Teatro Marista de Maringá A 2ª edição do Magias do Ingá, evento idealizado e organizado pelo Instituto Cultural Ingá