Animação brasileira é indicada ao Oscar 2016

Animação brasileira é indicada ao Oscar 2016

O menino e o mundo, do paulistano Alê Abreu, foi indicado ao Oscar de 2016 de melhor longa-metragem de animação. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira (14) pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. O filme brasileiro concorre com os norte-americanos Anomalisa e Divertida Mente; com o britânicoShaun: o carneiro; e com o japonês Quando estou com Marnie. A premiação será realizada em 28 de fevereiro, em Los Angeles.
.
A animação de Alê Abreu foi exibida em mais de 90 países e conquistou mais de 40 prêmios em festivais internacionais. Em 2014, saiu consagrado do Festival Internacional de Cinema e de Animação de Annecy, com o Prêmio Cristal de Melhor Longa e o Prêmio do Público. O festival é considerado o mais importante dedicado à animação.
.
O filme, que usa diversas técnicas de animação, retrata as questões do mundo moderno, como a globalização, a crise econômica e a perda de valores, pelo olhar de uma criança, que deixa sua aldeia. Sofrendo com a falta do pai, o menino descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres. A produção contou com investimentos de R$ 400 mil do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), por meio da Chamada Pública Prodecine 01/2009.
.
O longa Que horas ela volta?, dirigido por Anna Muylaert e protagonizado por Regina Casé, tinha sido escolhido para representar o Brasil na busca por uma indicação ao Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira. O título, que trata da relação entre os patrões e a empregada doméstica da casa, teve grande sucesso no mundo e no Brasil, mas acabou ficando de fora na disputa pela estatueta. Ele concorre agora ao prêmio Critic´s Choice Award, organizado pelos críticos cinematográficos dos Estados Unidos e do Canadá. O evento ocorrerá em 17 de janeiro.
.
Últimas indicações
.
Desde 1962, 45 filmes brasileiros foram inscritos para o Oscar e apenas quatro conseguiram ser indicados na categoria melhor filme estrangeiro: O Pagador de Promessas, O Quatrilho, O Que é Isso, companheiro? e Central do Brasil. Nenhum deles ganhou o prêmio. O filme Orfeu Negro, produção conjunta de Brasil, Itália e França, dirigida pelo francês Marcel Camus, levou o Oscar, mas concorreu pela França. O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias, de Cao Hamburger, foi pré-indicado pela Academia, que o considerou um dos nove melhores entre os 63 filmes inscritos em 2008, mas não conseguiu ficar entre os cinco finalistas.
.
Assista ao trailer do filme:
.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Nacional

Paraenses fazem financiamento coletivo para super-heróis indígenas

‘Esquadrão Amazônia’ é uma equipe inspirada no norte do Brasil. Criada por Joe Bennett, revista terá roteiros de Alan Yango Os quadrinhistas paraenses Joe Bennett e Alan Yango abriram um projeto

Nacional

Lei Rouanet não é “boca livre” da cultura brasileira

Henilton Menezes para o Cultura e Mercado Ontem, o Brasil foi acordado com mais uma operação da Polícia Federal, denominada “Boca Livre”, numa referência a uma festa de casamento que

Notícias

BRDE recebe inscrições de projetos para apoio via incentivos fiscais

Estão abertas as inscrições para projetos que pretendem obter apoio do BRDE por meio das leis de incentivos fiscais. As inscrições devem ser feitas pela internet, através do portal www.incentivosfiscais.brde.com.br