Editoras independentes levam a maioria das categorias no Prêmio Biblioteca Nacional

Editoras independentes levam a maioria das categorias no Prêmio Biblioteca Nacional

Foi das editoras independentes o protagonismo no Prêmio Biblioteca Nacional deste ano. Casas pequenas, como a Abacate ou a Mondrongo, levara sete das nove categorias do troféu literário. Os resultados estão na edição desta quarta-feira (4) do Diário Oficial da União.

As únicas exceções são as categorias romance, que elegeu Tércia Montenegro, por “Turismo Para Cegos”(companha das Letras), e literatura juvenil, cujo premiado foi Mário Teiceira, por “A Linha Negra) (Editora Scipione).

Os demais vencedores são todos publicados por editoras menores. A categoria conto, por exemplo, foi vencida pelo livro “Sem Vista Para o Mar”(Editora Edith), de Carol Rodrigues, que também concorre na final do Jabuti. Já o vencedor de poesia, João Filho, foi premiado por “A Dimensão Necessária”, lançado pela Mondrongo, editora de Itabuna, no interior da Bahia.

Leia a matéria completa clicando aqui.

15307550

Carol Rodrigues, autora de “Sem Vista Para o Mar”, vencedora na categoria Conto

 

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Local

Prefeitura estuda tombar obra de Poty Lazzarotto no Shopping Cidade Maringá

Administrado pela DCL Real Estate, o empreendimento segue a tendência de valorização da produção artística em imóveis comerciais A Comissão Especial de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de

Notícias

Francyene Rossett & Paulinho Schoffen interpretam o álbum Elis & Tom

Neste sábado, dia 17 de junho, o projeto Cottonet-Clube presta homenagem a um dos álbuns mais conceituados da música brasileira: “Elis & Tom”, de 1974. A cantora Francyene Rossett e