Banco do Brasil consegue lucrar 18 vezes o que investe em projetos culturais

Banco do Brasil consegue lucrar 18 vezes o que investe em projetos culturais

O Branco do Brasil consegue lucrar com mídia espontânea até 18 vezes o valor que investe nos patrocínios culturais. No ano passado, o maior banco do País aportou R$ 49,3 milhões em projetos de cultura. O retorno em reportagens que mostravam a marca do banco atrelada aos eventos chegou a R$ 900 milhões, segundo estimativa de uma consultoria contratada pelo banco.

Quase a totalidade desses investimentos foi feita via Lei Rouanet. Apenas R$ 300 mil não tiveram renúncia fiscal. O valor investido é próximo do que o banco gasta por ano para a manutenção dos quatro Centro Culturais Banco do Brasil (CCBBs), em torno de R$ 50 milhÕes.

O retorno com investimento em cultura é muito superior ao que o banco consegue com patrocínios esportivos. Nos aportes em modalidades esportivas, como o vôlei, o retorno é de duas vezes o valor investido. Em alguns casos, chega a três e meio, como no handebol.

O patrocínio é usado não apenas como exposição da marca, mas também como estratégia de negócio. “temos colocado cada vez mais os centros culturais e eventos patrocinados como grandes diferenciais de relacionamento do banco com os clientes”, explica Luís Aniceto, diretor de estratégia de marca do BB. “Não é tão simples executar com maestria. Se der qualquer problema, podemos perder boas oportunidades de negócio.

O BB abriu edital de sessão de espaço dos quatro CCBBs, pela qual é possível utilizar a estrutura física de uma das quatro unidades – Belo Horizonte, Brasília, Rio e São Paulo – para apresentção de projetos. Em 2014, as quatro unidades receberam 2,3 milhões de visitantes. Até agosto deste ano, o público já era de 3,5 milhões.

Ao mesmo tempo, também está aberto o edital para seleção de projetos que querem ter o patrocínio do banco em todo o País. Neste caso, as propostas selecionadas contam com o apoio financeiro do BB para execução dos projetos – não apenas de culturais, mas também ambientais, sociais, esportivos e de negócios. No ano passado, o BB recebeu 7.670 inscrições, foram selecionadas 404 proposta em que o banco investiu cerca de R$ 3 milhÕes na soma total.

 

Confira a matéria completa clicando aqui.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Notícias

Maringá Park apresenta: palestra com Monja Coen

Ela se tornou ícone de desenvolvimento espiritual e vem ganhando adeptos em todo mundo, Monja Coen Roshi está em todo lugar, seja viajando o mundo com suas palestras inspiradoras ou

Nacional

Museus: diálogo e fomento, defende Freire

O ministro da Cultura, Roberto Freire, reiterou, nesta quinta-feira (08), sua disposição para o diálogo e para o fomento das ações a serem desenvolvidas pelas instituições museológicas durante a reunião