Banco do Brasil consegue lucrar 18 vezes o que investe em projetos culturais

Banco do Brasil consegue lucrar 18 vezes o que investe em projetos culturais

O Branco do Brasil consegue lucrar com mídia espontânea até 18 vezes o valor que investe nos patrocínios culturais. No ano passado, o maior banco do País aportou R$ 49,3 milhões em projetos de cultura. O retorno em reportagens que mostravam a marca do banco atrelada aos eventos chegou a R$ 900 milhões, segundo estimativa de uma consultoria contratada pelo banco.

Quase a totalidade desses investimentos foi feita via Lei Rouanet. Apenas R$ 300 mil não tiveram renúncia fiscal. O valor investido é próximo do que o banco gasta por ano para a manutenção dos quatro Centro Culturais Banco do Brasil (CCBBs), em torno de R$ 50 milhÕes.

O retorno com investimento em cultura é muito superior ao que o banco consegue com patrocínios esportivos. Nos aportes em modalidades esportivas, como o vôlei, o retorno é de duas vezes o valor investido. Em alguns casos, chega a três e meio, como no handebol.

O patrocínio é usado não apenas como exposição da marca, mas também como estratégia de negócio. “temos colocado cada vez mais os centros culturais e eventos patrocinados como grandes diferenciais de relacionamento do banco com os clientes”, explica Luís Aniceto, diretor de estratégia de marca do BB. “Não é tão simples executar com maestria. Se der qualquer problema, podemos perder boas oportunidades de negócio.

O BB abriu edital de sessão de espaço dos quatro CCBBs, pela qual é possível utilizar a estrutura física de uma das quatro unidades – Belo Horizonte, Brasília, Rio e São Paulo – para apresentção de projetos. Em 2014, as quatro unidades receberam 2,3 milhões de visitantes. Até agosto deste ano, o público já era de 3,5 milhões.

Ao mesmo tempo, também está aberto o edital para seleção de projetos que querem ter o patrocínio do banco em todo o País. Neste caso, as propostas selecionadas contam com o apoio financeiro do BB para execução dos projetos – não apenas de culturais, mas também ambientais, sociais, esportivos e de negócios. No ano passado, o BB recebeu 7.670 inscrições, foram selecionadas 404 proposta em que o banco investiu cerca de R$ 3 milhÕes na soma total.

 

Confira a matéria completa clicando aqui.

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Nacional

Caixa abre seleção pública para projetos culturais

Interessados têm até as 17h (horário de Brasília) do dia 31 de julho para inscrever seus projetos nos quatro programas culturais do banco A CAIXA abriu no último dia 22

Local

Matriculas para Projeto Som da Banda começam neste sábado

Aulas de música, corpo coreográfico e baliza serão ministradas gratuitamente. As vagas são limitadas O Projeto Som da Banda é realizado pela Associação Cultural Banda de Música Branca da Mota

Notícias

Programação de Natal atrai turistas para Maringá

Os enfeites nas ruas e as atrações artísticas e culturais do projeto Maringá Encantada, da Prefeitura, oferecem uma vasta programação natalina em Maringá. No entanto, além de ser uma opção