ICI entrega última etapa de consultoria em Rio Verde

ICI entrega última etapa de consultoria em Rio Verde

Depois de trabalhar no levantamento e diagnóstico sobre o cenário cultural em Rio Verde e promover uma série de capacitações com os produtores produtores da região, o Instituto Cultural Ingá (ICI) se prepara agora para entregar a terceira etapa da consultoria técnica realizada na cidade goiana, que será marcada pela implantação da plataforma de captação de recursos junto à iniciativa privada, o Captarte Rio Verde.

Baseado nos resultados conquistados nos últimos anos em Maringá e na experiência de consultoria técnica promovida na cidade paulista de Piracicaba, o ICI foi convidado mapear e desenvolver o potencial da economia criativa na região Rio Verde, interior de Goiás. Referência nacional no agronegócio com o maior PIB (Produto Interno Bruto) no segmento do país, Rio Verde é sede de grandes empresas transformadoras e exportadoras como a Qualy e a Sadia (BRF), além de uma das maiores cooperativas agrícolas do Brasil, a COMIGO.

Segundo o vice-presidente do Instituto, Edson Pereira, a consultoria técnica em três etapas oferecida pelo ICI deve sanar uma falha observada no setor de produção cultural da cidade. “Apesar de toda essa estrutura, uma mínima parcela dos recursos é absorvida pelo setor cultural, como mostrou a cartografia cultural feita pelo Instituto Cultural Ingá na entrega da primeira etapa da consultoria técnica realizada na cidade”, completa Pereira.

Durante o mês de junho, foram realizados na cidade goinana uma série de palestras e formações para despertar o potencial criativo dos produtores e capacitá-los para utilizar melhor as ferramentas disponíveis. De acordo com o diretor executivo do ICI, Miguel Fernando, que fez parte da equipe técnica que promoveu as capacitações, esse processo foi feito de olho no produtor e no empresariado. “Nosso papel foi o de profissionalizar o mercado cultural e, ao mesmo tempo, voltar as atenções do setor privado para a viabilização dos projetos que estão por surgir, gerando receita, renda e, acima de tudo, ativos criativos para a cidade”.

Marcando a entrega da terceira etapa da consultoria técnica, o lançamento da plataforma Captarte Rio Verde está previsto para o dia 11 de agosto e vai encerrar os trabalhos na cidade. A partir de então, produtores locais, patrocinadores e agentes públicos estarão integrados em um ambiente digital que servirá de vitrine para os projetos criados, captados e desenvolvidos na cidade.

 

ASCOM ICI / VO

Comentários

comentários

Sobre o autor

Você também poderá gostar

Notícias

Justiça proíbe Lei Rouanet para projetos lucrativos e autossustentáveis

Eventos culturais com “potencial lucrativo” ou que “possam atrair investimento privado” serão proibidos de receber incentivos fiscais através da Lei Rouanet. A determinação foi aprovada pelo TCU (Tribunal de Contas

Nacional

Comissão do Senado quer ensino obrigatório de artes visuais, teatro, música e dança

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (23) proposta que altera a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) no ponto referente ao ensino de artes. Pelo

Formação

MinC e MRE promovem Seminário de Direitos Intelectuais

Estudantes, servidores públicos, produtores culturais e demais interessados em conhecer mais a fundo questões relacionadas ao direito autoral no Brasil e no exterior têm até o dia 16 de junho

0 comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comentar!